Crime hediondo para corrupção na saúde

Atualizado: Jul 15

Desviar recursos da gestão de saúde para contratos superfaturadas ou aquisição de equipamentos, medicamentos ou suprimentos fraudados, falsificados ou ineficientes implica em provocar até mortes deliberadamente, pode virar crime hediondo



Com o pânico gerado pela pandemia os gestores de saúde pública pisaram no acelerador para adquirir os equipamentos que os médicos afirmam serem essenciais e dos quais a rede pública não possui a quantidade adequada para enfrentar a demanda.


UTIs e Ventiladores pulmonares estão sendo os itens mais adquiridos.


Com dinheiro disponível e parcialmente livre das cautelas que a legislação licitatória impõe, os gestores iniciaram busca frenética por estoque.


Fica fácil imaginar como estão sendo assediados por inescrupulosos para, mediante comissionamento, comprarem ou contratarem com sobrepreço, equipamentos sem certificação ou ineficazes.


Se o gestor, conscientemente, entrega aos médicos e enfermeiros material e equipamento que não resolverá a demanda, sabendo que essa ação pode deixar pacientes sequelados, ou até causar mortes, por ter sido beneficiado, ele precisa ser punido rigorosamente.



25 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2023 por AsHoras. Orgulhosamente criado com Wix.com